A Voz do Povo

Anuncie Aqui

domingo, 5 de setembro de 2010

Mentiras camuflada com Democracia

Embora o Brasil tenha avançado na área social nos últimos anos, ainda persistem muitos problemas que afetam a vida dos brasileiros.

Desemprego 
Embora a geração de empregos tenha aumentado nos últimos anos, graças ao crescimento da economia, ainda existem milhões de brasileiros desempregados. A economia tem crescido, mas não o suficiente para gerar os empregos necessários no Brasil.
A falta de uma boa formação educacional e qualificação profissional de qualidade também atrapalham a vida dos desempregados. Muitos têm optado pelo emprego informal (sem carteira registrada), fator que não é positivo, pois estes trabalhadores ficam sem a garantia dos direitos trabalhistas.
E com isso o futuro desse trabalhado é na verdade incerto caso comum quando precisa em caso de invalidez ou se aposentar por tempo de trabalho. E por causa desse emprego informal acresce as demandas de mão de obras mais baratas e a exploração no mercado de trabalho.
O desemprego cresce no brasil por falta de um estrutura em capacitar jovens para o mercado de trabalho e e homens acima de 40 anos ja não serve mais para o mercado é por isso o emprego informal cresce assustadoramente no brasil parece agora legal e inofencivo que no momento é uma mascara para mostrar que o aumento de emprego no pais cresceu no ultimos anos mais por traz disso tudo esconde um futura realidade muitos desses empregos informais não contribui com a previdencia social que sempre funcionou com deficiencia para quem contribui. Assim o ampregado informal passara ser despesa do estado com aposentadoria por idade acima de 65 anos e por não ter contribuido
Tudo isso saira dos cofres publicos dinheiro que futuramente poderia ser convertido em outros beneficios para o pais.
Mas quem esta importando com isso agora afinal de conta o emprego informa no momento funciona mesmo so que na verdade não passa de uma mascara para esconder o tamanho rombo que surgira no futuro.

Violência e Criminalidade


A violência está crescendo a cada dia, principalmente nas grandes cidades brasileiras. Os crimes estão cada vez mais presentes no cotidiano das pessoas. Nos jornais, rádios e tvs presenciamos cenas de assaltos, crimes e agressões físicas. A falta de um rigor maior no cumprimento das leis, aliada as injustiças sociais podem, em parte, explicar a intensificação destes problemas em nosso país.
A violencia cresce por inumeros fatores e um deles é ausencia do poder publico nos lugares dominado por traficantes, pela falta de apegar mais a Deus e pelas poesias que induz uma criança a fazer sexo mais cedo pela poesia que chama a mulher de vagabunda, galinha, safada, cachorra e prostituta e o que é mais humilhante muitas mulheres dança e insunua diante dessas expressões estamos cansados de ver nossas mulheres serem massacradas e mortas como franco em avicola de abate.
A criminalidade so tende a crescer bem mais nesse pais sem regras sem freios e por omição do poder publico.
Vemos jornalista do brasil todo falar em mudar as leis e de criar leis para combater tais crimes, na verdade criar leis no brasil é uma coisa que ja estamos candos de ouvir falar é um impurrando para o outro e vergonhosamente agente tem como diverção nas tardes programas como o do Datena da Bande e outros mostrarem os filmes que não cansa de se repetir como Mércia Nakashima, Elisa Shamudio, e inúmeras ouras Mércia Nakashima pelo brasil.
Ja que não faz leis mais rigidas nesse pais por que não corrigir as leis antigas se corrigir a brechas das leis antigas elas vão funcionar ate que as outras leis sejam aprovadas e com isso amenizaria mais a violencia em um pais como brasil que tem tudo para crescer.

Poluição


O problema ambiental tem afetado diretamente a saúde das pessoas em nosso país. Os rios estão sendo poluídos por lixo doméstico e industrial, trazendo doenças e afetando os ecossistemas. 
So em são paulo mais da metade da população sofre com esse problema os esgotos alem de ser caros não funciona com eficiencia e grande parte desses esgostos acaba caindo nas redes pluviais como mostra esse vídeo clicando nesse link e não pense que a sube prefeitura não sabe eles sabem sim e mas finge que blogs como o meu não erxiste mas eu não desisto estou sempre aqui quem sabe um dia tudo isso que eu estou aqui dizendo fara a diferença!
O ar, principalmente nas grandes cidades, está recendo toneladas de gases poluentes, derivados da queima de combustíveis fósseis (derivados do petróleo - gasolina e diesel principalmente). Este tipo de poluição afeta diretamente a saúde das pessoas, provocando doenças respiratórias. Pessoas idosas e crianças são as principais vítimas. 
estamos em um ano de eleição sera que alguem vai querer assumir em reduzir os poluentes emitidos nor, será que alguem vai se comprometer fiscalizar os esgotos que sao derramados no solo, nas galerias pluviais e ruios?
So para lembrar meios ambiente so muda quando todos no planeta fizer a sua parte por que se esperar do poder publico esse planeta um dia podera deixar de existir.

Saúde

Nos dias de hoje, pessoas que possuem uma condição financeira melhor estão procurando os planos de saúde e o sistema privado, pois a saúde pública encontra-se em estado de crise aguda ou melhor em coma na U.T.I. Hospitais superlotados, falta de medicamentos, greves de funcionários, aparelhos quebrados, filas para atendimento, prédios mal conservados são os principais problemas encontrados em hospitais e postos de saúde da rede pública. A população mais afetada é aquela que depende deste atendimento médico, ou seja, as pessoas mais pobres.
Os medicos ganham uma milharia para ter que se confrontar todos sos dias com pessoas revoltadas pela omissão do governo que esta sempre fazendo propaganda enganosa. Pessoas que morre por falta de um atendimento e o que pe pior erros grotesco causados pelo pecimo profional da mediciana.
Quando um incidente como esse acontecer aparece sempre um dizendo que ira envestigar o erro que supostamente foi causado pelo medico e nunca vemos o resultados por que não funciona medico envestigando medico dificio né mas é a pura realidade que vemos.

Educação


Os dados sobre o desempenho dos alunos, principalmente da rede pública de ensino, são alarmantes. Os alunos vai para o encino medio seme analfabeto e se forma no encino medio sem nenhuma preparação para o mercado de trabalho ou para uma faculdade. A educação pública encontra vários problemas e dificuldades professores que finge que encina e alunos que finge que aprende: sem contar com prédios mal conservados, falta de professores, poucos recursos didáticos, baixos salários, greves, violência dentro das escolas, entre outros. Os professores enfrenta hoje na democratização uma ditadura a fogo e ferro. Para começar eles não tem mais sindicatos dos professores devido as ameaças feitas pelo estado como esoneração, gancho, isso quendo não é ameaçados pelos alunos que frenquenta as escolas para fornecer drogas cometer crimes. Este é resultado do baixo índice de investimentos públicos neste setor. O resultado é a deficiente formação dos alunos brasileiros. E muitos desses alunos não se preocupa por que não tem ideia que esta sendo mal preparado para enfrentar o futuro inserto la fora isso se não cair na mão da sociedade e se tornar um numero do poder Publico.

Desigualdade social


O Brasil é um país de grande contraste social. A distribuição de renda é desigual, sendo que uma pequena parcela da sociedade é muito rica, enquanto grande parte da população vive na pobreza e miséria. Embora a distribuição de renda tenha melhorado nos últimos anos, em função dos programas sociais, ainda vivemos num país muito injusto.
O brasileiro não precisa de renda minima ele precisa de um emprego digno para sustentar sua familia. O que vemos na verdade é uma forma de cala a boca desse povo sem insentivalos a crescer e ir em busca dos seus objetivos ao inves de ficar esperando pela esmola que sobra da mesa do poder publico.

Habitação


O déficit habitacional é grande no Brasil. Existem milhões de famílias que não possuem condições habitacionais adequadas. Nas grandes e médias cidades é muito comum a presença de favelas e cortiços. Encontramos também pessoas morando nas ruas, embaixo de viadutos e pontes. Nestes locais, as pessoas possuem uma condição inadequada de vida, passando por muitas dificuldades e muitas dessas pessoas não tem renda para possuir uma casa do governo por que elas não são de graça tem que pagar um valor mensal.
E cada vez mais mais as pessoas se amotoam debaixo das pontes e viadultos como se fossem ratos que se esconde do gato é tanta falta de interresse do poder publico que cada ano que passa vemos favelas incendiadas e pessoas morrendo como gado em pais com ampla extensão de terras.
O ensaio sobre política habitacional e urbanização no Brasil sinalizou para o fato de que tal política não ter atendido, na íntegra, a seu objetivo maior, isto é, o de solucionar o problema da moradia para a população carente, mas viabilizou a expansão capitalista nas áreas urbanas, definindo um mercado urbano de terras, segregando áreas e valorizando-as. Desse modo, o espaço urbano tem sido reconstruído, concretizando o rápido processo de urbanização vivenciado nas grandes e médias cidades brasileiras. Natal é um exemplo dessa realidade. O processo de urbanização, em muito acelerado, pelas políticas habitacionais implementadas pelo poder público brasileiro, contribuiu para melhorar as condições de vida de parcela da população, aquela que pode viver na cidade legal, mas não podemos afirmar que a vida da população do país melhorou, de um modo geral, e que tal melhora está ligada a esse processo. A evolução de outros indicadores sociais e econômicos e urbanísticos evidencia contradições nas cidades brasileiras.
Costuma causar espanto para quem vem de fora a aparência caótica das grandes cidades brasileiras, com seus arranha-céus brotando desordenadamente e suas intermináveis periferias e favelas construídas ao "deus-dará". Analisando de forma interdisciplinar a história da habitação popular no país no período que precede a ditadura militar, este quarto livro de Nabil Bonduki constitui um extenso e candente estudo das origens deste crescimento tão caótico, abordado em seus aspectos arquitetônico, urbanistíco, sociológico e de história econômica.
A obra traça um painel do desenvolvimento urbano no Brasil na primeira metade do século, buscando identificar os primórdios da transformação da habitação numa questão social: a produção rentista do início do século, com suas vilas operárias, cortiços e casas geminadas; o debate sobre a necessidade da intervenção estatal nos anos 30 e 40; os primeiros conjuntos residenciais públicos, edificados a partir do Estado Novo, resgatando uma produção arquitetônica de grande qualidade e desaparecida da historiografia brasileira; a Lei do Inquilinato e a crise de habitação do pós-guerra, num quadro de boom do mercado imobiliário e de acentuada verticalização; a consolidação da periferia, frente à inexistência de outras alternativas, com a generalização do autoempreendimento da casa própria e da precária urbanização.
Centrando-se nas intervenções promovidas por Vargas — em meio às influências cruzadas da social-democracia européia e do fascismo —, o livro mostra como o governo buscou, através de iniciativas populistas como o controle dos aluguéis, a produção de habitação pelos Institutos de Aposentadoria e Pensões e a difusão da pequena propriedade através da venda de lotes em prestações, reduzir o custo da moradia (e,conseqüentemente, dos salários) e desestimular o investimento privado em habitação, numa estratégia que tinha como pano de fundo o desenvolvimento industrial com base no capital nacional.
Jair Ribeiro (Juquinha)
Jornalista e documentarista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja os Telefones Uteis Clicando aqui

Cantinho do Leitor