A Voz do Povo

Anuncie Aqui

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Passe livre 3,20 não mesmo!

Foto: Jair Ribeiro (Juquinha)
O que é complicado é que enquanto isso as pessoas são pisoteadas no metro e a secretaria do transporte coletivo não fazem nada para amenizar quem volta do trabalho. Não tem um plano de emergência a não ser o Sr. Geraldo Alckmin (PSDB) diz que a policia tem que ser mais enérgica com os manifestantes. Geraldo Alckmin (PSDB) é um desequilibrado e mentiroso, tem feito de suas campanhas políticas palco da mentira contra as periferias. O Jd Eliza Maria precisa de uma UBS - Unidade Básica de Saúde, os postos do Ladeira Rosa super lotado, o posto do Jd Vista Alegre em precariedade nem medico tem e os que tem, tem que fazer milagres. Geraldo Alckmin tem convenio medico e não pega condução é por isso que ele mente descaradamente em dizer que manifestante é bandido e vândalos. Na quinta feira 13-06-2013 presenciei uma mulher com um bebe de colo que quase foi pisoteada e jogada nos trilhos pelos usuários do metro barra funda por causa da super lotação , uma senhora que passava mal por causa do desconforto e uma gestante sendo espremida dentro do vagão do metro. O atendimento No metro é zero os Seguranças da barra funda são mal educados eles pensam que estão na guerra tratando as pessoas mal quem vão a sua direção em busca deinformações.
Foto: Jair Ribeiro (Juquinha)
Era tanta desinformações que as pessoas não sabia se o metro estava ou não funcionando. Não sou a favor de vandalismo com o que é nosso e custa o nosso dinheiro, mais é preciso que alguém se erga e faça desse Brasil um pais de verdade, por que já estamos cansados de ver gente brincando de governador e de prefeito. Os quatro protestos que pararam São Paulo, nos últimos dias, são organizados pelo Movimento Passe Livre. O MPL tem como principal bandeira a mudança do sistema de transporte das cidades da iniciativa privada para um modelo público, garantindo o acesso universal através do passe livre para todas as camadas da população. O movimento calcula que 37 milhões de brasileiros deixam de se utilizar do transporte público por não poder arcar com o custo das passagens. Na prática, o MPL quer que o transporte público seja gratuito. Portanto, a briga não é somente contra o aumento de R$ 0,20 na tarifa do transporte coletivo em São Paulo — de R$ 3,00 para R$ 3,20. Sua carta de princípios diz que “o MPL deve ter como perspectiva a mobilização dos jovens e trabalhadores pela expropriação do transporte coletivo, retirando-o da iniciativa privada, sem indenização, colocando-o sob o controle dos trabalhadores e da população. Jair Ribeiro (Juquinha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja os Telefones Uteis Clicando aqui

Cantinho do Leitor